Mercado financeiro se moderniza no Brasil e no mundo


O coreano Kim e o brasileiro Alan Marcos do Nyc Bank assinam importante contrato de parceria

Texto escrito pelo jornalista Walter Brito

A tecnologia Blockchain está implementando mudanças poderosas na economia nos quatro cantos do mundo, pois tem a capacidade de registrar transações de diversas naturezas de forma segura e  em alta velocidade. A tecnologia é uma forma contábil revolucionária, operada  digitalmente e na prática é muito usada para facilitar transações financeiras, votações eletrônicas, registros de propriedades e muitas outras aplicações. Ela se destaca pela segurança criptográfica. Entre suas vantagens encontra-se a 'fórmula mágica' de impedir fraudes, tornando as transações ágeis e econômicas. Vale ainda ressaltar que as criptomoedas se instalaram pra valer no mundo inteiro e de forma definitiva.

Nesta seara, os biticoins se transformaram na vanguarda dos investidores e representam o carro-chefe do novo mercado financeiro. É importante informar  que o biticoin é a primeira moeda virtual criada no mundo e está a todo vapor, sendo usada para a compra de serviços, produtos e uma infinidade de itens pagos pela moeda revolucionária. E mais, a diferença fundamental entre a primeira moeda digital do mundo e as demais é que o biticoin não possui  versão física.

A UNIÃO DO NYC BANK E W BRASIL

Os parceiros do NYC Bank e W Brasil e demais componentes da diretoria

Aproveitando esta oportunidade, o NYC BANK, de propriedade do empresário brasileiro Alan Marcos Fratti, e o jovem empresário coreano Kim, da W Brasil, vislumbram um mercado promissor e uniram as forças, quando assinaram um acordo comercial no dia 27 de abril, anunciado publicamente no dia 11 de maio de 2023 em São Paulo-SP, o que está mexendo de forma forte com o mercado financeiro, pois com esta cartada transformam o NYC BANK em um potente banco de criptomoedas no Brasil, avançando para toda a América do Sul com perspectiva de crescimento em diversos países do planeta. A referida parceria trabalha duro e sem parar, e de modo altamente organizado e profissional. 

Vale lembrar que as empresas começaram inicialmente no recebimento de pagamentos de contas de energia, além de outras prestações de serviços, mas acreditaram no mercado, cresceram e se estabilizaram! Segundo o coreano Kim, a ideia de parceria com o Nyc Bank  "é reduzir os custos aos usuários no sistema de bancos tradicionais, o que vai facilitar a vida dos clientes que passarem a operar de forma virtual, o que se dá de maneira ágil, transparente e  segura" garante o empresário. Kim afirmou ainda o seguinte: "Vamos resolver o problema da interoperabilidade entre sistemas bancários e, o melhor, isso não se limita a um país ou moeda, mas se aplica efetivamente a todas as moedas.

É importante observar ainda que a solução de gerenciamento de criptomoedas do Nyc Bank criptografa todos os módulos necessários para serviços bancários e oferece segurança incomparável com o sistema tradicional, além da transparência e a velocidade demandada nos dias atuais e exigidas pela nova ordem mundial". Disse. 

O jovem empresário coreano Kim, que é um apaixonado pelo Brasil, continuou argumentando: "O nosso método moderno e eficiente em vez de repassar os custos de manutenção e operação do sistema bancário tradicional aos clientes na forma de taxas, nós operamos a um custo muito menor e pretendemos atingir e beneficiar clientes em um futuro próximo no Brasil, na América do Sul e diversas partes do planeta", afirmou.  

Ao que tudo indica, o projeto se dá por meio do sistema KYC. Planeja-se introduzir a melhor tecnologia aplicando um sistema blockchain em CRETA, quando se fornecem aos clientes da instituição bancária  mais segurança, transparência e economia, oportunidade em que é usado um blockchain de nível empresarial.

Como se vê, o mundo mudou e acelera muito mais após os bons sinais do final da Pandemia do Covid 19, que só no Brasil matou mais de 700 mil pessoas. Os bancos estão se modernizando e entrando efetivamente na era digital. Existe um estudo que propõe o lançamento de moedas digitais em 114 países, que  planejam lançar suas próprias moedas digitais. Juntos, eles representam 95% do PIB global, de acordo com informações do Atlantic Couneil, demonstrando que as moedas digitais emitidas por autoridades monetárias já representam uma tendência em todo o mundo.

Parabenizamos os empresários Alan Marcos Fratti e Kim pela coragem de empreender e participarem de um momento histórico na mudança de patamar no mundo atual. Desejamos sucesso aos parceiros e funcionários do NYC BANK W BRASIL!

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem